52 mixtapes para 2016 – #3/4

O duo de DJs Selvagem, homônimo da minha festa favorita, gravou o set que fizeram na virada do ano.

Quase 4 horas de muito som de primeira!

Meu primeiro desafio de 2016

Me amarro em música, e acabei me afastando disso em 2015. Tanto que no final do ano tive a ideia de me obrigar a postar 1 música por dia no Facebook por 30 dias. Esse tá quase acabando.

Pra manter a conexão com a música forte, resolvi lançar outro desafio, para 2016. 52 mixtapes/sets/álbuns/qualquer compilação musical que seja, ou 1 por semana.

O único critério é que tenha pelo menos uma hora de duração (exceção feita a álbuns).

O meu foco em mixtapes tem muito a ver com o valor que dou a este tipo de curadoria. Pra quem quiser saber mais, leia isto.

Duas das minhas favoritas são essas aqui:

– Todd Terje – Essential Mix 2013

Acho incrível como ele toca de tudo em 2 horas

– Caribou

Viradas incríveis em cima das próprias músicas. Coisa pra poucos.

E a minha primeira escolha para o desafio é um set do Four Tet pro Boiler Room em Londres.

 

 

Sobre promessas não cumpridas e mudar o foco

camera

Ano novo sempre vem aquela vontade de fazer planos e mais planos. Ainda que um lado de nós se anime e o outro diga que não vai dar certo. E aqui vai a má notícia – compartilhar suas metas pode te deixar mais longe de cumprí-las.

A explicação está no fato que os elogios que vem assim que anunciamos nossas metas nos dão a sensação de estarmos mais próximos do que realmente estamos de realizá-las. O que nos torna mais relaxados e no final acabamos por não realizar o que queríamos.

Essa ideia me fez pensar em como é fácil conseguir a aceitação dos outros, e não tirar proveito algum disso. Basta comunicar uma vontade em alcançar algo: seja fazer um site próprio, emagrecer 10 quilos ou acabar com a corrupção no Brasil. “Uau. Que incrível. Parabéns, palmas.”

Até que se consuma toda a confiança dos outros no que você almeja, é claro.

O que eu tenho experimentado nos últimos tempos é tirar o foco e colocá-lo nos hábitos que podem me ajudar naquilo que eu quero. É tirar o foco do “quero perder 10 quilos” e colocar o foco em “Não comerei chocolate às segundas”, deixando o resultado como consequência do esforço feito.

Atualmente estou num desafio de 30 dias que tem me ajudado bastante. Em breve conto mais sobre ele.

A propósito, um ótimo ano de 2016 a todos.

Por quê?

Primeiramente, fazer.

Estamos em tempo de fazer. Fazendo, descobrimos coisas novas, erramos, aprendemos, acertamos, evoluímos.

Senti a necessidade ter um repositório de ideias e o que vier à mente. Mas não há muito sentido se o repositório ficar trancado a sete chaves. Precisa ser um repositório aberto, para que as ideias circulem e se desenvolvam.

Criar um espaço próprio, com a minha cara também tem sua importância. É um esforço para fugir da identidade pasteurizada das redes sociais e do monopólio delas sobre o conteúdo que temos contato.

Então, eis que na véspera de natal me dá um estalo e me toco que meu nome na internet está disponível e registro o domínio. Tudo isso vem na cabeça, neste impulso de fazer.